<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d2075034\x26blogName\x3d%C3%89+sempre+assim\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://caru.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://caru.blogspot.com/\x26vt\x3d-4795325790978278189', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener("load", function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <iframe src="http://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID=2075034&amp;blogName=%C3%89+sempre+assim&amp;publishMode=PUBLISH_MODE_BLOGSPOT&amp;navbarType=SILVER&amp;layoutType=CLASSIC&amp;homepageUrl=http%3A%2F%2Fcaru.blogspot.com%2F&amp;searchRoot=http%3A%2F%2Fcaru.blogspot.com%2Fsearch" marginwidth="0" marginheight="0" scrolling="no" frameborder="0" height="30px" width="100%" id="navbar-iframe" title="Blogger Navigation and Search"></iframe> <div></div>
segunda-feira, julho 23, 2001


Sinto sua falta.





"Nenhum assunto
humano merece
tanta ansiedade"


Platão



quarta-feira, julho 18, 2001


Só quero que você vá para o inferno
E que tudo mais me aqueça nesse inverno.





Mais uma musiquinha que diz muita coisa.
Essa é de Louis Armstrong e chama Dummy Song:

I'll take the legs from some old table
I'll take the arms from some old chair
I'll take the neck from some old bottle
And from a horse I'll take the hair
I'll take the hands and face from some old clock
And baby when I'm through
I'll get more loving from the dum-dum-dummy
Than I ever got from you







Noite agradável, apesar da esclerose de papai.
Banda Brazuca, com Dani e Calado, no Sesc Pompéia.
Som gostoso e baterista bonitinho, cheio das caretas, o Daniel.





Sabe que eu acho feio ter dó de alguém, né?
Mas esse pessoalzinho IN (leia-se INdeciso, INconstante,
INsípido, INcolor, INodoro etc) desperta tanto dó em mim...
Pior é que eu sinto vontade de ajudar e ao mesmo tempo
quero ficar bem longe.
Bom, a parte do longe tá resolvida, mas a da vontade não.
Haja meditação para esquecer.
Mas como uma das coisas que minha mãe soube trabalhar
muito bem foi minha auto estima, por que eu ficaria com
vontade de ajudar alguém que nem responde meus e-mails?
Sinto muito, mas meu tempo é precioso demais para gastar
com gente assim. É uma pena, porque eu realmente acho
que poderia ajudar.



terça-feira, julho 17, 2001


Da minha banda querida, Quasímodo:

Um abraço é tanta coisa
que só cabe dentro mesmo
de um abraço
despedida de alguém querido,
o aparecimento de um amigo sumido,
sempre termina
num abraço

um abraço tem que ser bem dado
e se não for sincero,
um abraço
um casal num filme antigo,
um centroavante que faz gol de bico,
têm que correr pro abraço

ou prum mala que não tem igual,
prum emprego que paga mal,
uma cama de hospital
um abraço

um abraço tem que ser bem dado
e se não for sincero
um abraço

um bebê no primeiro passo
no cinema o primeiro amasso
o clinche de um soco do Tyson
O bêbado já no bagaço
quem não quer um abraço?

abraço de lado, abraço de frente
abraço apertado, abraço que é quente!
abraço de mãe sensação terna,
ou de paixão, abraço de perna
abraço da Morte - um dia ela encosta
abraço por trás... (abraço por trás?)
é só para quem gosta de um abraço
é de graça!
um abraço, o grito da massa!
um abraço, eu vou dar!
um abraço, já vou me mandar!
um abraço!





Segundo dia de férias, maravilha!!!
Ainda em casa, SP, deixando tudo no jeito para ir
para a casa de mamãe amanhã. Saudade da turma!!!
Almocei com meus doces amiguinhos LF e Menta.
O papo foi o de sempre: o mundo é gay!
Mas, entre uma coisa e outra falamos de coisas
engraçadas, e chegando em casa, ouvi uma música que
quero dedicar a eles aqui:

If you wanna be happy for the rest of your life
Never make a pretty woman your wife
So from my personal point of view
Get an ugly girl to marry you

A pretty woman makes her husband look small
And very often causes his downfall
As soon as he marries her then she starts
To do the things that will break his heart

But if you make an ugly woman your wife
you'll be happy for the rest of your life
An ugly woman cooks meals on time
And she'll always give you peace of mind

If you wanna be happy for the rest of your life
Never make a pretty woman your wife
So from my personal point of view
Get an ugly girl to marry you

Don't let your friends say you have no taste
Go ahead and marry anyway
Though her face is ugly, her eyes don't match
Take it from me, she's a better catch

If you wanna be happy for the rest of your life
Never make a pretty woman your wife
So from my personal point of view
Get an ugly girl to marry you

Spoken:
Say man!
Hey baby!
I saw your wife the other day!
Yeah?
Yeah, an' she's ug-leeee!
Yeah, she's ugly, but she sure can cook, baby!
Yeah, alright!

If you wanna be happy for the rest of your life
Never make a pretty woman your wife
So from my personal point of view
Get an ugly girl to marry you


Jimmy Soul - If You Wanna Be Happy



domingo, julho 15, 2001


Edson Marques, filósofo pela USP, autor dos livros "Manual da Separação" e "Solidão a Mil". Membro do Clube de Poesia de SP, sócio-fundador da Ordem Nacional dos Escritores, e Editor do InternetJornal, escreveu-me para avisar que o texto sobre MUDANÇA (falsamente atribuído em páginas de internet a Clarisse Lispector) foi escrito originalmente por ele há mais de dois anos, tendo sido já publicado em sites e no seu livro.
Desculpe a nossa falha, tirei o nome de Clarice do texto.



sexta-feira, julho 13, 2001


Cantina italiana com turminha bacana.
O Binho, como pessoa
ultra-batuta, observador e bom leitor do meu blog,
me deu 2 CDs mega-cool: Tom canta Vinícius e
Brasil em Buenos Aires, com uma galerinha do
balacobaco. Amei!!!!





As meninas na Abbey Road!!!!




quarta-feira, julho 11, 2001


"Vou estar em tudo
Que voce vê
Nos seus livros
Nos seus discos
Vou entrar
Na sua roupa
E onde você
Menos esperar"





Yupiiiiii!!! Ando mega-light!!!!

A astróloga da minha mãe disse que eu ia ser
durona até entender que eu não preciso ser, porque
minha personalidade não é essa.

Será que a ficha caiu???? Uma doce Carolina surge...





É, minha gente
quem não tem blog faz música!





Mais uma, mais uma, mais uma!!!

Canto de Ossanha
(Baden Powell e Vinícius de Moraes)
O homem que diz "dou" não dá
Porque quem dá mesmo não diz
O homem que diz "vou" não vai
Porque quando foi já não quis
O homem que diz "sou" não é
Porque quem é mesmo é "não sou"
O homem que diz "tô" não tá
Porque ninguém tá quando quer
Coitado do homem que cai
No canto de Ossanha, traidor
Coitado do homem que vai
Atrás de mandinga de amor
Vai, vai, vai, vai, não vou
Vai, vai, vai, vai, não vou
Vai, vai, vai, vai, não vou
Vai, vai, vai, vai, não vou
Que eu não sou ninguém de ir
Em conversa de esquecer
A tristeza de um amor que passou
Não, eu só vou se for pra ver
Uma estrela aparecer
Na manhã de um novo amor
Amigo senhor, saravá,
Xangô me mandou lhe dizer
Se é canto de Ossanha, não vá
Que muito vai se arrepender
Pergunte ao seu Orixá, o amor só é bom se doer
Pergunte ao seu Orixá o amor só é bom se doer
Vai, vai, vai, vai, amar
Vai, vai, vai, sofrer
Vai, vai, vai, vai, chorar
Vai, vai, vai, dizer
Que eu não sou ninguém de ir
Em conversa de esquecer
A tristeza de um amor que passou
Não, eu só vou se for pra ver
Uma estrela aparecer
Na manhã de um novo amor








E quem estiver morrendo de vontade de me dar
um presente, mas não souber o que comprar, eu
posso dar uma dica...





E o grande Adoniran Barbosa já previa a tristeza e
transformava em festa:

"Lá no morro
Quando a luz da Light pifa
A gente apela prá vela
Que alumeia também (quando tem)
Se não tem
Não faz mal
A gente samba no escuro
Que é muito mais legal (e é natural)

Quando isso acontece
Há um grito de alegria (oba!)
A torcida é grande
Prá luz voltar só noutro dia
E o dono da casa
Estranhando a demora
E achando impossível
Desconfia logo
Que alguém passou
A mão no fusível (do relógio da luz)"








O Vini me emprestou um CD de Baden Powell e Vinícius de Moraes
chamado Afro-sambas, que é show de bola. Ótima trilha pro final de
semana. Essa aí é Tempo de Amor:

"Ah, bem melhor seria
Poder viver em paz
Sem ter que sofrer
Sem ter que chorar
Sem ter que querer
Sem ter que se dar

Mas tem que sofrer
Mas tem que chorar
Mas tem que querer
Pra poder amar

Ah, mundo enganador
Paz não quer mais dizer amor

Ah, não existe
Coisa mais triste que ter paz
E se arrepender
E se conformar
E se proteger
De um amor a mais

O tempo de amor
É tempo de dor
O tempo de paz
Não faz nem desfaz
Ah, que não seja meu
O mundo onde o amor morreu"





terça-feira, julho 10, 2001


Perguntas sem respostas, aparentes
mistérios da humanidade, levantadas pelo
Jampa. Quem souber alguma resposta, tell me:


por que algumas mulheres adoram homens que
as tratam mal? na maioria das vezes, são justamente
as mais interessantes...


por que alguns homens com gestos delicados para
fazer qualquer ser se sentir especial, andam sozinhos?


por fim, pra que dizer eu te amo, se as pessoas cada vez
tem menos maturidade pra sentir, ainda mais pra dizer?






segunda-feira, julho 09, 2001


reação imediata e simpática de Gug
ao "descobrir" meu blog:
pra q isso?!?!?!?!?!?



sexta-feira, julho 06, 2001


Por que será que o mundo é assim?

Poxa, as coisas são tão simples... Parece
que todo mundo faz questão de complicar.
Tudo é fácil, é só a gente sempre dizer o
que pensa na hora que pensa. Eu sei que
às vezes isso gera um conflito, mas é um
conflito com gosto de coisa resolvida. Será
que eu sou a ÚNICA que prefere os pingos nos is?
A dúvida me faz mal. A incerteza acaba comigo.
Pra que me deixar acabada tanto tempo se
é só ser claro e direto, coisinha simples! Ou
será que ser claro e direto não é simples?
Eu, pelo menos, tenho muito mais preguiça
de ficar inventando desculpas do que de
dizer o que eu penso na lata. Lenga-lenga
é uma maldita bola de neve, é um vício!
Quanto mais você utiliza o método, mais vai
precisar e/ou querer utilizar. Nossa, estou
bocejando só de pensar.
Triste ver pessoas tristes. Triste ficar triste.
Por isso é que eu não fico. Fico chateada,
magoada, machucada, o nome que for, mas
triste não!
Quando você já tá toda fodida por dentro, de
que adianta fazer cara de coitada e sofrer? Tô
fora! Até porque tristeza gera tristeza, que gera
mau humor, que gera energia negativa, que te
acaba de vez. Sai dessa, mano!





Quando alguma coisa vai acontecer, meu lado bruxa
me avisa em forma de taquicardia, moleza e friozinho
na barriga.
É exatamente assim que eu tô me sentindo agora. Só
que não tem absolutamente nada "por acontecer".

Que meda!!! Mas minha bruxaria manda avisar que a
coisa é boa. Pelo menos isso...





Conversas sérias com LF sobre assuntos pendentes.
Tudo certo e nada resolvido.

Na verdade acho que eu me confundi um pouco mais.
Ou melhor, teria me confundido se ainda tivesse disposta
a perder tempo com isso. Como diz um amigo meu: "eu não
digo nada. Só digo Mirabel".





Olha que lindo que o Chris tocou no violão e
cantou para mim ontem:

Caru Caru
Tire o verde dos teus óio de riba deu
Caru Caru
Esse óia depois do qu ese assucedeu
Com certeza já não tendo o coração
Fazer tal judiação
Ocê tá mangando di eu...






Essa eu tenho que pôr no blog, para registrar!

Não é que o Dinho, que me conheceu ontem (na casa do Chris,
por sinal, noite agradabilíssima), comentou depois que eu sou FOFA???

É, eu sei que o cara nem me conhece direito, mas eu tenho que
aproveitar essas oportunidades. Não é todo dia que um bicho
ruim como eu recebe um elogio desses.

O Dinho não é fofo??? =)



quinta-feira, julho 05, 2001


A Dani queria ser nada...

Sinto em dizer, querida, mas você já é muito.





Começando o dia feliz.
Hoje conheci o Led Pants, que é
tudo nesse mundo. Adorei!!!



terça-feira, julho 03, 2001


Yupiiiiiiiii!!!

Cheguei na editora, e em cima da minha mesa
estava o presentinho da minha mãe: o livro de
poemas de Florbela Espanca.
Lindo!!!





Noite bacanérrima! Laerte e irmãos Caruso no Pira Bar.
No piano, Here, there and everywhere (sem Celine Dion),
e For No One. Pô, lugar e música é pegar pesado, né?
E por falar em For No one:

"Your day breaks, your mind aches
You find that all the words of kindness linger on
When she no longer needs you

She wakes up, she makes up
She takes her time and doesn't feel she has to hurry
She no longer needs you

And in her eyes you see nothing
No sign of love behind the tears
Cried for no one
A love that should have lasted years!

You want her, you need her
And yet you don't believe her when she said her love is dead
You think she needs you

And in her eyes you see nothing
No sign of love behind the tears
Cried for no one
A love that should have lasted years!

You stay home, she goes out
She says that long ago she knew someone but now he's gone
She doesn't need him

Your day breaks, your mind aches
There will be time when all the things she said will fil your head
you won't forget her

And in her eyes you see nothing
No sign of love behind the tears
Cried for no one
A love that should have lasted years!"


Achei que nunca mais fosse poder cantar isso.
Na verdade eu até que ainda preciso dele,
mas como se precisa de uma melhor amiga.



segunda-feira, julho 02, 2001


E quem está dizendo isso neste exato momento é
Max Fivelinha:
"Se chorei ou se sorri
O importante é que emoções eu viv
i".





Essa é da Má Z.:
"Vazia é uma palavra muito cheia para parecer vazio"





Depois de um final de semana recheado de sonhos
bons e ruins, afinal cada um tem o que merece,
comecei minha doce segunda-feira evocando Mr. Orbison:
Dream,When you're feeling blue
Dream,That's the thing to do