<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d2075034\x26blogName\x3d%C3%89+sempre+assim\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dSILVER\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://caru.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://caru.blogspot.com/\x26vt\x3d-4795325790978278189', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener("load", function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <iframe src="http://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID=2075034&amp;blogName=%C3%89+sempre+assim&amp;publishMode=PUBLISH_MODE_BLOGSPOT&amp;navbarType=SILVER&amp;layoutType=CLASSIC&amp;homepageUrl=http%3A%2F%2Fcaru.blogspot.com%2F&amp;searchRoot=http%3A%2F%2Fcaru.blogspot.com%2Fsearch" marginwidth="0" marginheight="0" scrolling="no" frameborder="0" height="30px" width="100%" id="navbar-iframe" title="Blogger Navigation and Search"></iframe> <div></div>
Amiga Secreta
segunda-feira, março 09, 2009


Ela sempre gostou da brincadeira de fim de ano da firma, então por que não brincar no começo do ano de forma virtual?
Os bilhetes só não podiam ser trocados desta vez, eram de mão única. Mas era interessante e intrigante recebê-los.
A primeira vez ela não entendeu direito. Achou que era um amigo secreto, mas já não era um admirador.
O segundo bilhete a deixou mais preocupada. Até a brincadeira se tornar divertida. A preocupação deu lugar ao seu instinto de detetive estrategista.
Levantou mil possibilidades, mas continuava sem pista alguma. Parou, pensou. Trocou impressões com gente que só a deixou mais confusa.
Depois começou do zero, como gosta de fazer. Limpou todos os pensamentos e releu o bilhete.
Quem era o “ser”? Difícil pensar assim, de bate pronto. Listou alguns.
Procurou alguma pista de gênero, mas o bilhete estava tão bem escrito que ela não conseguiu identificar nenhuma flexão de gênero. Nadinha.
Mas ela não ia desistir. Até que viu aquela palavra, que usava “érrimo” para o aumentativo. Bingo. De uma forma ou de outra, era uma amigA secreta.
Mas quem era o “ser”?
Até hoje ela tem como praticamente certa a identidade do “ser”. Mas ainda está verdÉRRIMA de curiosidade para conhecer a identidade da amiga.



Vivo
domingo, março 08, 2009




Realmente, a Vivo está com problemas. DivIrgências demais!!!




Cara nova
sexta-feira, março 06, 2009


Tô com tudo e não tô prosa!

Para 2009, 30 anos e tudo mais, mams preparou esse layout lindão, minha cara, pro blog.

Amei!



Número um
terça-feira, março 03, 2009


Regra número um pra ser feliz no relacionamento com uma mulher: NUNCA, em HIPÓTESE ALGUMA, dê razão para outra mulher contra a sua mulher, ou, pior, fale a essa outra pessoa sobre coisas na sua mulher que te incomodam. Principalmente num momento de tensão entre essa pessoa e a sua mulher.

Não precisa defender, fechar os olhos e ser injusto. Só não dá trela pra essa pessoa. Assim, se você se incomoda com alguma coisa na sua mulher ou se acha que ela não está certa na picuinha com essa outra pessoa, FALE COM A SUA MULHER. Só com ela.

Caceta, é tão simples, mas parece que cada vez mais homens idiotas fazem isso.

REGRA NÚMERO UM, rapazes. NÚMERO UM.

P.S. pra turma do buchicho: acalmem-se. Não tô falando do Beto, acho que ele já aprendeu isso.



A História
segunda-feira, março 02, 2009



Sexa-feira fomos comemorar o aniversário da minha querida Ives na The History.


Realmente sensacional. Definindo sensacional: fiquei arrepiada muitas vezes, ao ouvir músicas que nunca mais tinha ouvido, desde a época em que elas tocavam nas rádios sem parar. Muitas delas vinham acompanhadas de seus clipes, e aí é que arrepiava MESMO.


Tocou até as músicas do Amaury, daquelas que a gente até fez nosso próprio clipe outro dia. Demais, demais.


Para quem quer "paquerar", certeza que lá não é o melhor lugar. Normalmente tá todo mundo já com sua turminha, curtindo as emoções, sem necessariamente se preocupar com o "entorno". E na sexta, pelo menos, o que tinha disponível não valia muito à pena.


A The History é um lugar para curtir muito com a sua turma de infância. Com os amigos com quem fazia os passinhos em Domino Dancing, sabe? Com aqueles com quem dançava How Deep is Your Love no bailinho. Ou com aqueles com quem chorou quando foi ao primeiro show da Madonna no Brasil, em 1993.


Curti também as companhias. Ives, Emy e minha mais nova amiga de infância, a Michele. Rimos muito e foi demais.


Enfim, espetacular. Vou voltar, certeza.